Menino com câncer mobiliza famosos e bate recorde de doações em SP

Menino com câncer mobiliza famosos e bate recorde de doações em SP


A luta de um jovem de Santos, no litoral de São Paulo, tem causado comoção entre amigos, familiares e até famosos nas redes sociais. Bruno Rezende, de 16 anos, descobriu que possui leucemia aguda e, desde então, precisa receber transfusões diárias de sangue. Para ajudá-lo a não desistir da luta, várias pessoas gravaram vídeos e rasparam a cabeça para que ele conseguisse manter o foco e não desanimasse durante o tratamento.


Rezende começou a ter diarreia no dia 19 de setembro. “O hospital falou que era uma virose. Logo depois ele precisou ser internado com um quadro grave de hemorragia. O resultado do exame de sangue já tinha apontado leucemia. Dois dias depois recebemos a informação que era uma leucemia mieloide aguda”, conta o pai do menino, o empresário Alexandre Cianculli. Desde então, o jovem segue internado no Hospital Vitória, em Santos.

 

De acordo com a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, a leucemia mieloide aguda é um tipo de câncer do sangue, resultante de uma alteração no DNA das células-tronco em uma linhagem de glóbulos brancos, as chamadas células mieloides. Isso significa que o material genético das células responsáveis por dar origem a todos os componentes do sangue sofre alguma mutação e, por acometer os glóbulos brancos, prejudica o sistema de defesa.

 

Após o diagnóstico, os médicos entraram com o tratamento com remédios e quimioterapia para matar as células doentes e impedir que a doença se espalhe pelo corpo. Por causa da quimioterapia, Bruno teve que raspar o cabelo. “Um amigo dele disse que ia raspar careca e eu falei que ia cortar também. Por isso criamos a página na internet 'Os Carecas', que tomou uma proporção gigantesca”, conta o pai. Amigos, parentes e até desconhecidos entraram na campanha.

 

Além de dar força ao menino para lutar contra a doença, a página ajudou a atrair um grande número de doadores de sangue. Como a quimioterapia é muito intensa, ela pode eliminar também uma porcentagem das células sanguíneas normais, resultando em deficiência na produção de glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas. Por isso, pode ser necessário fazer transfusão de glóbulos vermelhos, de plaquetas, e uso de antibióticos.

 

Bruno precisa receber seis unidades de plaquetas duas vezes por dia. Em um dia, ele precisa contar com 12 doadores de sangue, já que cada um representa a doação de uma unidade de plaqueta. A validade das plaquetas é de apenas cinco dias. Por isso, além de encontrar doadores suficientes, a campanha precisa também distribuí-los de forma igual para que não haja desperdício e o jovem fique sem receber as plaquetas. São mais de 60 doadores por semana.
A página 'Os Carecas #ForçaBruno' começou a fazer tanto sucesso que até quem não conhecia o menino aderiu a campanha. Os lutadores do UFC Antonio Pezão e Junior Cigano, por exemplo, mandaram um vídeo pedindo doações para o menino, assim como Pepe, ex-jogador de futebol do Santos, o também atacante do Peixe Gabriel, a ex-judoca Daniele Zangrando e anônimos de vários lugares do país.

 

O caso de Bruno bateu recorde de doação de sangue na Casa de Saúde de Santos. “São mais de 80 pessoas por dia. Veio gente de outras cidades: Cubatão, Cananeia, Iguape e São Bernardo do Campo. A gente não tem noção do motivo de isso ter acontecido, a não ser o amor e o carinho pelo Bruno. O carinho das pessoas fez com que isso se transformasse em uma coisa gigantesca. E eu não vou parar de pedir doações. A doença pode acontecer com qualquer um. Eu tenho amigos que ligam toda a hora. As pessoas estão orando”, conta Alexandre.

 

Segundo Alexandre, o filho não passará por transplante. O tratamento é todo feito com medicamentos e quimioterapia e pode durar até dois anos. O pai diz que o tratamento é bem agressivo mas que o menino está confiante na cura. “Ele está resistindo bem. Os médicos estão cuidando dele. Essa é a pior fase, mas ele é muito forte. O Bruno aceitou melhor do que todo mundo a doença e vai vencer”, acredita o pai.

 

As doações podem ser feitas no banco de sangue da Casa de Saúde de Santos, que fica na rua Armando Sales de Oliveira, 148, no bairro Boqueirão. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 14h, e aos sábados, das 7h às 11h.

Fonte: G1

 

Faça você também

Doe aqui qualquer valor, na forma de pagamento que preferir, e ajude a Liga Contra o Câncer a continuar realizando um trabalho fundamental na vida de milhares de portadores de câncer.